A frequência com que um casal faz sexo varia de um casal para outro. Diferentes fatores podem afetar a libido de uma pessoa e a frequência com que um casal faz sexo.

Se as pessoas de um casal não estão satisfeitas com sua vida sexual, existem algumas medidas que podem ser tomadas. Este artigo examina com que frequência casais fazem sexo e detalha as estatísticas e os fatores que os afetam.

Com que frequência os casais fazem sexo?

De acordo com a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, não existe uma frequência “normal” de sexo, desde que todos no relacionamento estejam felizes.

A frequência com que um casal deve fazer sexo depende do que as pessoas no relacionamento decidem que é melhor para elas. Isso pode variar de não haver atividade sexual a algumas vezes por dia, semana ou ano.

A tabela abaixo é baseada em uma pesquisa de 2020, a qual apresenta a porcentagem de adultos de 18 a 44 anos com um parceiro fixo envolvido em atividade sexual semanal:

HomensMulheres
Heterossexual50,8 – 55,8%52,6 – 57,2%
Gay, lésbica ou bissexual32,8 – 53,7%44,7 – 59,2%

A tabela a seguir descreve a frequência da atividade sexual para casais em 2016–2018:

Frequência da atividade sexualHomensMulheres
Sem atividade sexual1,7%1,3%
Uma ou duas vezes por ano5,2%5,5%
1 a 3 vezes por mês35,4%32,4%
Semanal ou mais57,7%60,9%

A mesma pesquisa observou a frequência da atividade sexual para quem teve um ou dois parceiros em 2012:

Frequência da atividade sexual1 parceiro2 parceiros
Sem atividade sexual60
Uma ou duas vezes por ano3013
Uma vez por mês488
2 a 3 vezes por mês9811
Semanalmente909
2 a 3 vezes por semana17718
4 ou mais vezes por semana5818

Os autores de um artigo de 2019 descobriram que o número médio de vezes que as pessoas que viviam em união estável ou casadas faziam sexo era de três vezes por mês. Casais em um casamento ​​ou em coabitação são mais propensos a fazer sexo com mais frequência do que pessoas solteiras, divorciadas ou viúvas.

Fatores que afetam

Haverá momentos em que os casais farão mais ou menos sexo do que é típico para eles. Fatores que podem afetar a frequência com que um casal faz sexo incluem:

  • A saúde geral de uma pessoa: condições médicas, medicamentos e outros tratamentos podem afetar o desejo sexual de uma pessoa. Por exemplo, as pessoas podem experimentar alterações hormonais durante a menstruação, gravidez e menopausa. Homens com baixa testosterona podem ficar menos interessados ​​em sexo. Os antidepressivos também podem diminuir a libido de uma pessoa.
  • Idade: As pessoas podem ser mais propensas a fazer menos sexo à medida que envelhecem. Isso pode ter uma associação com a saúde de uma pessoa e alterações hormonais.
  • Mudanças de relacionamento: Quando as pessoas estão em um relacionamento por mais tempo, o sexo ou a falta dele pode se tornar algo mais rotineiro. É importante que os casais mantenham uma comunicação aberta para discutir suas necessidades sexuais.
  • Eventos da vida: Trabalho, responsabilidades familiares e responsabilidades do dia-a-dia podem resultar em pessoas cansadas e preocupadas. Isso faz com que os casais possam achar benéfico agendar noites de encontro e nutrir seu relacionamento.

Os eventos mundiais também podem afetar a frequência com que os casais fazem sexo. Por exemplo, durante o auge do surto de COVID-19 na China, a frequência sexual geral entre os jovens diminuiu.

Por outro lado, no Reino Unido, a atividade sexual aumentou para aqueles que estavam em relacionamentos sérios em comparação com aqueles que estavam namorando casualmente durante o bloqueio social.

Uma pesquisa de 2022 descobriu que a pandemia levou uma vida sexual mais ativa para pessoas casadas, algo que parece ter persistido após o término do isolamento.

Quais são os benefícios de uma vida sexual ativa?

Fazer sexo pode beneficiar a saúde de uma pessoa.

Pesquisas mostram que participar de atividade sexual regular beneficia a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida. Além disso, as pessoas que têm uma vida sexual ativa podem:

  • Estar mais fisicamente aptas.
  • Ser mais felizes.
  • Ter melhor função cognitiva.
  • Ter uma expectativa de vida aumentada.
  • Ter um melhor sistema imunológico.
  • Ter uma frequência cardíaca e pressão arterial mais baixas.
  • Sofrer menos estresse.

No entanto, embora a atividade sexual possa melhorar a saúde, essas descobertas podem ser verdadeiras porque as pessoas que fazem sexo com mais frequência tendem a ser mais saudáveis ​​desde o início.

Fazer sexo também pode promover a satisfação do relacionamento para os casais. Pesquisas mostram que sexo e afeto têm uma associação positiva. O sexo e o aumento do afeto que o acompanha afetam a satisfação do relacionamento.

Como não ter sexo suficiente pode impactar as pessoas?

Um estudo de 2015 relatou que a frequência sexual não é tão importante para o bem-estar quanto se pensava anteriormente. Esse estudo indicou que para aqueles em relacionamentos, a frequência da atividade sexual não tem uma associação significativa com o bem-estar.

No entanto, as experiências sexuais são uma parte essencial da qualidade de vida de algumas pessoas. Não ser capaz de satisfazer seus desejos sexuais pode resultar em frustração sexual. Também pode levar a níveis mais altos de depressão.

Os casais devem planejar o sexo?

Um casal que acha difícil arranjar tempo para o sexo pode querer planejar quando irão ter uma relação sexual.

Agendar o sexo tem alguns benefícios, incluindo:

  • Ser capaz de se preparar física e mentalmente para o sexo.
  • Ter ansiedade pela experiência.
  • Priorizar o relacionamento.

O que fazer se um parceiro tiver um desejo sexual maior do que o outro

As pessoas podem achar que seu desejo sexual muda ao longo de suas vidas. Às vezes, isso pode levar um parceiro a ter um desejo sexual maior do que o outro.

Se um casal descobre que tem libidos incompatíveis, é possível encontrar soluções.

As pessoas devem pensar em:

  • Comunicar-se: Os casais podem se beneficiar ao falar sobre sexo e suas necessidades.
  • Compromisso: De acordo com uma pesquisa de 2020, masturbar-se sozinho ou com o parceiro pode ser uma opção para quem tem um desejo sexual maior do que o parceiro. Se as pessoas não quiserem se envolver em atividade sexual com penetração, elas podem tentar sexo oral ou usar brinquedos sexuais.
  • Envolver-se em outras formas de intimidade: As pessoas podem se envolver em outras formas de intimidade, como abraçar, beijar e tomar banho juntos.

Conseguindo ajuda

Se um casal se sente insatisfeito com sua vida sexual, eles podem querer considerar um terapeuta sexual ou um terapeuta de casais.

Terapeutas de casais se especializam em trabalhar com casais em questões de relacionamento. Já um terapeuta sexual tem treinamento específico para ajudar as pessoas com seus problemas sexuais.

O que acontece durante a terapia sexual?

A terapia sexual normalmente envolve encontrar um terapeuta sexual em uma clínica. As pessoas podem participar dessas sessões sozinhas ou com seus parceiros.

Os terapeutas sexuais irão atribuir tarefas de casa, como:

  • Experimentação: Isso pode incluir dramatização, usar brinquedos sexuais ou tentar várias posições.
  • Foco sensorial: Isso pode ajudar a construir confiança. Os casais começam com toques que não são sexuais, depois progridem para tocar os genitais e terminam com a penetração.
  • Educação: Os terapeutas podem fornecer recursos de aprendizagem, como conteúdo da web ou livros.
  • Comunicação: Os terapeutas podem pedir às pessoas que pratiquem a comunicação sobre suas necessidades sexuais.

Custo

Os custos da terapia de casais ou da terapia sexual podem variar muito, e um plano de saúde pode não cobri-los. No entanto, alguns distúrbios sexuais diagnósticos, como disfunção erétil e distúrbio de interesse/excitação sexual feminina, podem se qualificar para terapia sexual sob o plano de saúde de uma pessoa.

Uma pessoa que procura opções mais econômicas pode querer experimentar a terapia online. Uma pessoa também pode perguntar a diferentes terapeutas sobre os valores buscando encontrar o mais barato.

Perguntas frequentes

A seguir estão algumas perguntas comuns sobre a frequência com que casais fazem sexo.

É normal que casais façam sexo todos os dias?

Não há uma quantidade definida de sexo que um casal deve ter.

Embora as pesquisas indiquem que fazer sexo uma vez por semana está associado a uma maior satisfação no relacionamento, não há pesquisas que indiquem que fazer sexo com mais frequência aumenta a satisfação no relacionamento.

Um casal descobrirá que a frequência do sexo pode variar e pode ocorrer todos os dias ou com menos frequência em outros momentos.

Fazer menos sexo do que o normal significa que as pessoas não estão felizes em seu relacionamento?

Fazer sexo com menos frequência pode indicar que uma pessoa não está feliz em seu relacionamento, mas a diminuição na frequência sexual pode resultar em outros problemas, como:

  • Estresse.
  • Problemas com a vida familiar.
  • Alterações hormonais.
  • Doenças.

Conclusão

Não existe um número correto de vezes que um casal deve fazer sexo. As pessoas podem descobrir que se envolvem em mais ou menos atividade sexual, dependendo de fatores como idade, saúde, eventos da vida e mudanças no relacionamento.

É importante que as pessoas comuniquem suas necessidades sexuais com seu parceiro.

Se um casal sente que está enfrentando desafios com sua vida sexual, pode se beneficiar em consultar um conselheiro de casais ou terapeuta sexual.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.